Flautas

 

QUALIFICAÇÕES

Musicista e educadora musical com experiência profissional em performance instrumental e vocal, docência em escolas de ensino básico, cursos livres, projetos sociais, projetos de música para entretenimento e melhoria de desempenho laboral em empresas e ensino de música para pessoas com deficiência visual.

 

Como músico independente, administra e integra o Grupo Musical Flauta e Companhia – Música para Eventos, que além de prestar serviços de música ao vivo e entretenimento para todos os tipos de eventos sociais e corporativos, atua na promoção de atividades de entretenimento, cultura e lazer em contextos diversos.

 

FORMAÇÃO ACADÊMICA E COMPLEMENTAR

  • GRADUAÇÃO

Licenciatura em música com habilitação em educação musical escolar pela universidade do estado de minas gerais – UEMG.

 

  • FORMAÇÃO COMPLEMENTAR E EXTRACURRICULAR

 

- Curso de flauta transversal (de 2008 a 2012) – Mestra Militza Franco

 

- Disciplinas optativas e de enriquecimento curricular pela UEMG e UFMG (2009 a 2016),  sendo as principais: canto coral, técnica vocal e dicção , apreciação musical, braile, oficina pedagógica de música para educação infantil, oficina pedagógica de criação e improvisação musical, didática do teclado, didática da flauta doce, oficina pedagógica de jogos e materiais pedagógicos para educação musical, prática de música brasileira popular, teatro musical, construção de instrumentos alternativos, oficina de dança, regência e pedagogia do canto coral, oficina pedagógica coral infantil , oficina pedagógica musicalização, consciência corporal, técnicas básicas de gravação ,grupo de choro, práticas instrumentais e interpretativas do jazz, projetos editoriais em música , práticas instrumentais e interpretativas de choro, práticas informais do ensino do instrumento, prática instrumental em conjunto - UFMG.

 

- Estágios: Centro De Musicalização Infantil/UFMG (2010 a 2011); Instituto Da Criança (2010 a 2011), Coral De Funcionários UEMG (1º sem. 2011), Instituto Baião Santos (2º sem. 2011), Curso Básico De Canto – UEMG (2013);

 

- Curso profissionalizante (1999 a 2002) pela Escola Musical Menino Jesus com habilitação em teoria musical, flauta transversal e canto erudito/popular.

 

-Participação em grupos musicais – UEMG

Grupo de flautas doces da UEMG (2010 a 2014).

Coral de funcionários da UEMG (2011).

 

 

PROJETO ATUAL

ÁREA EDUCACIONAL E CULTURAL - “Desenvolvimento da Musicalidade Através do Movimento e da Dança, Pautados nas Tradições da Cultura Popular Brasileira” – Projeto idealizado a partir de trabalho de conclusão de curso de graduação em música destinado a alunos em contexto escolar, social, corporativo, cursos livres e oficinas de música em contextos diversos.

MARDANE MARÍLIA DE ASSIS LIMA ROMERO

 

A flauta

 

 

           A flauta é instrumento musical de sopro feito de diversos tipos de madeiras com formato de um tubo oco com orifícios. É um aerofone que, a partir do fluxo de ar dirigido a uma aresta que vibra com a passagem do ar, emite som.1 Bastante antigo, a execução de tal instrumento consiste no ato de soprar o interior do tubo ao mesmo tempo em que se tapam e/ou destapam os orifícios com os dedos.1 De acordo com o sistema de classificação de instrumentos de Hornbostel-Sachs a flauta é classificada no grupo 421 - aerofones com sopro em aresta.2 A pessoa que toca flauta é chamada de flautista.

 

 


           Além da voz, as flautas são conhecidas por serem os primeiros instrumentos musicais. Existem flautas conhecidas datadas de 40.000 a 35.000 anos atrás, que foram encontradas na região dos Alpes Suábios (Alemanha). Essas flautas demonstram uma tradição musical que se desenvolvia desde os primórdios da presença humana moderna na Europa.

           As primeiras flautas assemelhavam-se a apitos, pois só tinham um orifício (buraco) e eram feitas da tíbia de animais e de humanos. Com o passar do tempo a flauta foi evoluindo-se e deu origem a outros instrumentos de sopro, como o oboé, o fagote, a flauta doce e a flauta transversal.

           Como todo instrumento musical primitivo, a flauta teve um papel mágico. Ela era usada para acompanhar os rituais religiosos. Algumas culturas proibiram o uso das flautas pelas crianças e as mulheres sob pena de morte. Ainda hoje temos exemplo disso, como no Xingu brasileiro.

          O alemão Theobald Boehm, em 1832, inventou o sistema moderno da flauta transversal, com a introdução de chaves no instrumento (que também é usada em vários instrumentos de sopro, como o saxofone, por exemplo).

         A flauta é conhecida por fazer parte de orquestras sinfônicas. É muito usada também em músicas árabes, como o taksim e a música folclórica árabe.19 As Flauta de pã ainda são bastante usadas em músicas andinas. Porém, na música moderna, ela tem sido usada em inúmeros ritmos musicais, como rock, rock progressivo, jazz e flamenco. Em ritmos tipicamente brasileiros, por sua suavidade de movimentos sonoros, a flauta combina muito bem com o choro e com MPB." Fonte: Wikipédia - a Enciclopéida livre / Flauta.

 

Para Aulas de Flauta em BH, conte conosco!

Professora de canto.jpg